Injeção de Colágeno

Todos nós já sabemos que o envelhecimento marca o rosto, causando o aparecimento de rugas e sulcos na pele. Um “remédio” que surgiu recentemente para corrigir as terríveis e indesejáveis marcas do tempo são as injeções de colágeno.

Este procedimento é, na maioria dos casos, simples e seguro, porém com custo elevado e com resultados temporários. Alguns especialistas estão utilizando as injeções de colágeno também para tratar a incontinência de esforço – uma incapacidade de retenção da urina devido ao enfraquecimento dos músculos pélvicos. A introdução de colágeno nos tecidos adjacentes à uretra ajuda a reforçar os tecidos à saída da bexiga, mas, tal como nas injeções cosméticas, os resultados não são permanentes.

Beleza passageira

O colágeno é uma proteína estrutural que ajuda a manter unidas as células e os tecidos do corpo. Com o passar do tempo, o colágeno vai se decompondo, o que, na superfície da pele, leva à formação das famosas rugas.

O colágeno utilizado nas injeções é, de uma maneira geral, uma forma purificada de origem bovina. O material, que é injetado logo abaixo da superfície da pele, tem um efeito de enchimento que suaviza as rugas, dá corpo às faces encovadas, preenche cicatrizes e torna os lábios mais cheios. Os resultados duram entre 3 a 12 meses (nos lábios podem não passar de algumas semanas) porque o organismo acaba por reabsorver o colágeno.

Para manter os resultados, são necessárias injeções periódicas. Também pode ser utilizada para injeção a gordura extraída diretamente da própria pessoa através de lipoaspiração, o que garante resultados mais duradouros.

Riscos? Custos? Alternativas?

As injeções podem causar uma ligeira sensação de picada, seguida de vermelhidão, formigamento ou hematoma temporários. Raramente, podem surgir nódulos, equimoses, tecido cicatricial ou reações alérgicas (como urticária).

Algumas semanas antes da primeira injeção, são feitos alguns testes para detectar possíveis alergias ao colágeno de origem bovina e à lidocaína – um anestésico muito usado com o colágeno.

As grávidas e pessoas com doenças auto-imunes, como artrite reumatóide ou lúpus, devem evitar as injeções de colágeno. O preço é cobrado, de uma maneira geral, por injeção, podendo o tratamento prolongar-se por várias sessões. Se for usada a gordura humana, os resultados duram um pouco mais e os riscos de reações auto-imunes são reduzidos. Contudo, esse procedimento implica uma lipoaspiração para extrair a gordura, sendo, portanto, mais caro, além de ser também mais difícil obter simetria com a injeção de gordura do que com a de colágeno.

A quantidade de gordura reabsorvida pelo organismo com o tempo também é muito incerta.

Recentemente, surgiu um novo produto para injeção que associa um hidrogel acrílico não reabsorvível a um gel de ácido hialurónico, de origem não animal. Este produto tem a vantagem de não exigir testes prévios para detectar alergias e ainda de oferecer um resultado mais duradouro (vários anos), pois a reabsorção pelo organismo é mínima.

Mas a verdade é que existem processos bem mais simples de manter a pele sem rugas e sempre jovial: não fume, não exponha o rosto ao sol, utilize sempre protetor solar e aplique diariamente um hidratante.

Ou então você pode simplesmente aceitar e desfrutar desta fase maravilhosa da vida encarando as rugas com naturalidade e até se achando mais bonita com as novas companheiras!

 

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *