Bronzeamento Artificial

O bronzeamento em solários ou em câmaras não são recomendados pelos médicos e por boas razões: não existe bronzeados saudáveis nessas condições. Não se deixe enganar pelos que dizem que esses métodos são uma forma saudável de adquirir um belo bronzeado. O bronzeamento em solários ou câmaras é quase a mesma coisa que passear sob o sol do meio-dia no deserto do Saara. Em ambos os casos, você vai sofrer a ação dos raios ultravioletas que podem causar danos irreparáveis à sua pele, aos seus olhos e até mesmo à sua vida.

Não vemos, mas ele pode matar

O bronzeamento é a reação da pele à exposição excessiva à radiação ultravioleta. Tanto para a radiação com origem na luz solar, como para a radiação vinda de uma lâmpada no solário, o resultado é o mesmo: a exposição excessiva e repetida provoca danos acumulativos no tecido conjuntivo da pele. No melhor dos casos, a pele ficará enrugada e grossa, no pior dos casos, desenvolvem-se células pré-cancerígenas, tumores e até câncer de pele. Contudo, os solários se dizem ser uma alternativa melhor do que os banhos de sol. A verdade é que as suas lâmpadas não emitem raios ultravioletas de onda curta (UVB), que causam queimaduras, os principais raios emitidos pelas lâmpadas são os raios ultravioletas de maior comprimento de onda (UVA).

Os cientistas admitem que os UVA não queimam. Mas, estes podem causar lesões muito mais graves, havendo cada vez mais provas de que os raios UVA aumentam o risco do melanoma maligno e de câncer de pele, muitas vezes fatais. Mas, estas não são as únicas preocupações. Tal como a exposição à luz solar apresenta riscos para pessoas com certas doenças ou para as pessoas que tomam determinada medicação, o mesmo acontece num solário: as pessoas que têm porfiria ou lúpus podem sofrer crises adicionais, e quem toma medicamentos como contraceptivos orais, anti-inflamatórios, antibióticos ou tranquilizantes, podem sofrer queimaduras de forma mais rápida ou até ter reações como urticária e bolhas na pele.

Além disso, as cabines de bronzeamento facilitam a exposição excessiva da pele e dos olhos. Ao ar livre, mesmo não tendo consciência de que estamos sofrendo uma queimadura, a luz solar faz com que a gente sinta a pele quente, e isso leva as pessoas a procurar proteção na sombra. O mesmo não acontece num solário e, por isso, nada nos avisa que a pele ou os olhos estão sofrendo lesões. A curto prazo, os raios UVA podem danificar a retina ou provocar queimaduras na córnea. Com o tempo, aumenta o risco de cataratas. Usar óculos de sol ou fechar os olhos não oferece nenhuma proteção, por isso, os solários devem aconselhar os clientes a usar óculos de proteção.

Em suma, não façam bronzeamento em solários ou câmaras de bronzeamento, mas, se tiver que o fazer, use sempre os óculos de proteção e tome todas as precauções necessárias.

 

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *